Protagonismo da Juventude para o desenvolvimento rural em São José do Campestre

116

   O Sindicato de São José do Campestre, município do RN, realizou no sábado (30) o evento de formação do Jovem Saber e GES. O programa é um instrumento de formação no qual os(as) jovens organizam-se em grupos de estudo em seus municípios e, com o apoio do Sindicato, Federação e CONTAG, capacitam-se utilizando cartilhas (virtuais ou impressas) e tarefas de estudo.

(Erivam, presidente da Fetarn, e Juventude Rural presente no Sindicato de São Campestre)

   Além disso, o processo formativo oferece uma capacitação política e social. Os alunos possuem a opção de conhecer melhor os seus municípios e as oportunidades oferecidas através dos seus direitos. Dividido em oito módulos, o curso conta com a introdução do “ser jovem rural”, explorando sua cidadania e identidade, até as camadas mais profundas da agricultura familiar, como, por exemplo, reforma agrária e sustentabilidade político-financeira.

  Ao final de cada módulo, há uma tarefa de estudos que tem como objetivos aumentar a relação do grupo com a comunidade em que os jovens vivem e também despertar em cada um a curiosidade sobre o mundo, aliado à vontade de realizar os próprios sonhos. O grupo só passa de um módulo para outro depois de enviar o relatório da tarefa de estudo para o sistema informatizado do programa. As Secretarias de Jovens de cada federação, assim como a Secretária de Jovens da Contag são responsáveis pela avaliação das tarefas e liberação dos módulos.

  “Os grupos de Jovem Saber são criados para darmos continuidade e não deixarmos o movimento sindical perder sua força, a juventude é o futuro e precisa caminhar de mãos dadas com o movimento”, afirma Natália Michelly, Secretária de Juventude da Fetarn. Com isso, a Contag tem como principal missão manter os conteúdos do Programa Jovem Saber sempre atualizados e apoiar as federações no acompanhamento dos grupos, além de sempre trabalhar pelo fortalecimento da organização da juventude rural em todos os estados.

(Natália Michelly, Secretária de Juventude da Fetarn, e Juventude Rural presente no Sindicato de São Campestre)

  É de conhecimento nacional a dificuldade em manter o jovem no meio rural, seja por escolhas próprias ou motivações exteriores. Estando inseridos no contexto da agricultura familiar e com capacitação adequada, a juventude pode possuir noção de pertencimento, melhoria da autoestima, independência financeira e visão empreendedora, entretanto esses fatores só podem ser concretizados a partir do momento que se estabelece apoio governamental destinado aos programas educacionais e, também, auxílios.

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here