A força das mulheres seridoenses na Feira da Agricultura Familiar

Após 08 anos de organização, luta, sonhos e resistência finalmente as mulheres do Seridó, através, da Associação de Mulheres da Feira da Diversidade do Seridó e em parceria com o poder público municipal de Caicó colocaram em funcionamento, no dia 18/09/21, a feira da diversidade rural do Seridó. Essa feira da agricultura familiar será conduzida por mulheres e vai funcionar aos sábados na rua Olegário Vale, a partir das 4 h da manhã. Não é uma feira do município de Caicó, é uma feira das mulheres do Seridó e Caicó por ser a cidade polo teve o gesto solidário de recepciona-la.

A origem da natureza deste projeto e a fonte dos recursos financeiros foram do Ministério do Desenvolvimento Agrário/SDT que propiciava financiamento de infraestrutura produtiva aos empreendimentos da agricultura familiar nos Territórios. Infelizmente esse ministério foi fechado e hoje não existem recursos para essas ações da agricultura familiar nos territórios.

Em reunião com 52 representações diversas do território do Seridó, no dia 02/09/13, no auditório do STTR/Caicó, foi aprovada sabiamente a proposta da feira da diversidade. Na ocasião a prefeitura de Caicó num gesto desafiador tornou-se proponente da proposta.

A proposta de Estruturação da Feira da Diversidade Rural do Território do Seridó, com sede na cidade de Caicó/RN, constou da Aquisição de equipamentos, carros e utensílios como 83 quites de barracas, 5 carros de mão, fardamentos,
aquisição de 02 veículos de carga 0km e 01 caminhão todos tipos baús para o transporte da produção da Feira da Diversidade Rural do Território do Seridó. O valor total do projeto foi de R$ 424.864,00, tendo a prefeitura de Caicó entrado com uma contrapartida de R$ 16.994,56.

A feira contribuirá de forma incisiva para a permanência das famílias na terra, oportunizando estrutura de logística, transporte e comercialização de seus produtos e consequentemente, oferta de alimentos saudáveis para os/as consumidores/as de forma solidária, promoção da soberania e segurança alimentar, geração de renda e trabalho para os/as agricultores/as familiares.

Nesta conquista é preciso valorizar as diferentes forças sociais que contribuíram fortemente com essa ação transformadora das relações sociais, econômica e de poder em uma sociedade machista como brasileira, e em especial, a seridoense. Nesta dimensão cabe ressaltar que as mulheres foram gigantes nesta empreitada para viabilizar esse projeto. Durante esses 08 anos estiveram em apoio direto e permanente as mulheres o movimento sindical através do Sindicatodos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Caicó e FETARN, a igreja católica (Seapac e Caritas), o CMDR e ADESE.

O sonho das mulheres da agricultura familiar do Seridó tornou-se realidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *